Publicado em 06/11/2023 22:03:19 - Atualizado em 16/02/2024 11:17:27

Ex-prefeito da região de Araraquara agride a nora grávida de 8 meses

Político também teria agredido a mãe dela com coronhadas de arma de fogo; Ele reconhece a agressão, mas nega ter usado o revólver

Ex-prefeito da região de Araraquara agride a nora grávida de 8 meses
Fonte: portalmorada.com.br

O ex-prefeito de Boa Esperança do Sul, Fábio Luís de Souza, o Fabião (MDB), é acusado de ter agredido a nora, de 31 anos, com coronhadas de arma de fogo. O crime teria acontecido na noite deste domingo (5), em frente a uma lanchonete, na cidade de Boa Esperança do Sul. O caso foi registrado nesta segunda-feira (6), na delegacia da Polícia Civil.

Segundo informações boletim de ocorrência, a nora do ex-prefeito, que está grávida de 8 meses, estava na lanchonete acompanhada pela mãe, de 48 anos, quando a sogra, esposa do ex-prefeito, chegou no estabelecimento. Por causa de uma desavença anterior – elas já teriam partido para as vias de fato dentro de um hospital, há cerca de três meses – a sogra teria dito: “Só não mato essa desgraçada porque ela está grávida”.

A mãe da gestante teria tentado defender a filha e desferiu “tapas” contra a mulher do ex-prefeito, que revidou as agressões. Avisado do ocorrido, Fábio de Souza, prefeito de Boa Esperança do Sul entre 2017 e 2020, foi até o local e, de acordo com o boletim de ocorrência, ainda de dentro de uma caminhonete, apontou uma arma de fogo contra a agressora da esposa. Em seguida, ele teria agarrado a nora pelos cabelos “puxando-a para perto da caminhonete, e em seguida desferiu várias coronhadas na cabeça da mesma, com aquela arma de fogo”. Ele teria feito o mesmo contra a mãe da nora.

Em seguida, o ex-prefeito deixou o local e as vítimas foram socorridas por testemunhas. De acordo com informações, as duas sofreram cortes na cabeça, foram submetidas a atendimento médico e tiveram os ferimentos suturados.

A reportagem do Portal Morada entrou em contato com o ex-prefeito Fábião. Ele confirmou as agressões, mas nega ter usado arma de fogo. Segundo ele, uma desavença familiar culminou nas agressões depois que a nora e a mãe dela partiram para cima da esposa quando ela estava na lanchonete. “Ontem a noite, minha esposa foi buscar lanche. Aí a mãe da minha nora pegou minha esposa por traição, agrediu ela e não deixava ela sair da lanchonete. Eu fui lá e só dei uns tapas nas duas, mas não foi nada grave. Isso é briga de família. Machucaram minha mulher [antes]”, afirmou.  

Sobre os ferimentos sofridos pelas vítimas, ele disse que, para se defender, acabou batendo a cabeça da nora contra a porta da caminhonete e que não fez uso de arma de fogo, conforme alegam mãe e filha.

Ao delegado, no entanto, as vítimas descreveram o revólver como “uma arma preta, de cabo marrom”. A Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, teria sido informada pelo filho do ex-prefeito, que é casado com uma das vítimas, que o pai é CAC – sigla usada para categorizar Colecionador, Atirador Desportivo e Caçador – e que, por isso, possuía arma de fogo na sua residência.

O caso foi registrado pela Polícia Civil e será investigado.


Categorias: Policia
Mais Notícias

Página 1 de 366